R-Evolução Anti Pedófilos*

*(R-Evolução Anti Pedofílicos)

 

2011

 

 

 

 

MADRINHA DE GISELE BUNDCHEN

PROTESTA NA AUSTRÁLIA

 

  

 

 

Tradução da matéria do Jornal de Domingo “The Sunday Mail”,

em Queensland na Austrália. 

 

Modelo leva nos dedos, no país do lado de baixo do globo.

A brasileira apela demais para sexo, de acordo com sua madrinha Australiana.

 

        

 

Fonte: Entrevista concedida ao The Sunday Mail (Qld)- O Jornal de Domingo (Queensland)

· Publicada em 30 de Outubro de 2011, Noticias, Pg. 13

 

 

Jornal Impresso 

 

 

 

 

 

 Publicação na Internet 

 

 

 

Madrinha de Gisele Bundchen critica seu comercial

por degradar as mulheres.

 

 

http://www.couriermail.com.au/news/queensland/model-giseles-blunder-down-under/story-e6freoof-1226180512044

 

 

TRADUÇÃO DO TEXTO

 

     Autor: Paul Weston

·    Fonte: The Sunday Mail (Qld)- O Jornal de Domingo(Queensland)

·    30 de Outubro de 2011- 12:00 h

 

 

DESAPONTAMENTO PARA A FAMILIA: E l i z a b e t h  N o n n e n m a c h e r  diz que a nova campanha (foto inserida) da afilhada Gisele que explica a melhor maneira de dar más notícias ao seu marido, é degradante para as mulheres. 

Fotografia: Luke Marsden. Fonte: The Sunday Mail (Qld) – O Jornal de Domingo (Queensland)

 

ELA é a modelo multimilionária que deixa milhões de fãs de joelhos com as imagens de suas lingeries provocantes.

 

Mas a brasileira bombástica falha em impressionar sua madrinha que reside na Austrália.

Esta, lançou campanha contra o comercial de risco de sua parente famosa, afirmando que este degrada as mulheres.

 

E l i z a b e t h  N o n n e nm a c h e r, 51, que faz campanha contra abuso sexual na infância na Gold Coast, lançou uma petição na internet contra os comerciais de lingerie da HOPE com a modelo.

 

A Sra. Nonnenmacher diz que se pronunciou para reclamar os direitos das mulheres.

Até então, ela jamais havia revelado laços familiares com a mais bem paga modelo do mundo. 

Bundchen é uma das mulheres mais ricas da indústria de entretenimento com uma fortuna estimada de 70 milhões de dólares.

 

"Existe uma imagem sobre as mulheres brasileiras, de que somos fáceis de levar para a cama, que nos prostituímos facilmente, que somos objetos sexuais e isso não é verdade”, afirmou ela ao The Sunday Mail.

"Minha afilhada infelizmente está contribuindo para encorajar estas impressões”.

 

Nos comerciais brasileiros, Bundchen remove suas roupas numa tentativa de distrair o marido de más notícias sobre problemas financeiros.

 

A Secretaria de Política para as Mulheres não teve sucesso em boquear o comercial como “sexista”.

A Sra. Nonnenmacher escreveu em protesto para que haja apelo contra a decisão do agente de propaganda brasileira que avalia a veiculação de comerciais.

 

A Sra. Nonnenmacher é madrinha e prima da modelo, sendo seu pai o irmão mais velho da mãe de Gisele.

Ela admite que a dupla tem uma relação desgastada.

 

A profissional de nível superior, que tem cidadania australiana, guarda com carinho relíquias como um cartão de 1994 quando Bundchen escreveu:

"Um beijão especial da sua afilhada que te adora”.

Ambas foram fotografadas juntas pela última vez em 1995, conversando felizes antes da Sra. Nonnenmacher vir para a Austrália e Bundchen ir para Nova Iorque.

"Não estou fazendo isso por vingança”, disse a Sra. Nonnenmacher. "Ela é quem está interferindo na minha área, em que faço campanhas”.

 

 

 

Nota da autora deste site:

 

A autora deste site aprecia o interesse da mídia oficial em proporcionar uma oportunidade para a entrevista divulgada acima, para propósitos de conscientização sobre o impacto das influências de celebridades como Gisele Bundchen, nos comportamentos das pessoas ao redor do mundo.

Entretanto, o jornal que divulgou a notícia, publicou parte da entrevista apenas, que refere a assuntos de direitos da mulher, não incluindo a ênfase que a entrevistada fez em relação aos perigos da influência sexual dos recentes comerciais da HOPE para as crianças e suas consequências de ação de pedofilia.

Houve também, digitação incorreta do primeiro nome da entrevistada com "Z", em vez da letra "S", nem foi divulgado publicamente o endereço do site "R-Evolução Anti Pedófilos"(www.r-eap.org) para fins de referências para os leitores pesquisarem sobre o assunto na internet.

 

Para ler a petição pública contra o comercial referido no artigo acima, clique no botão HOME abaixo e siga as conexões deste site, na página ÍNDICE, em APELO.

 

 

NOTA EM 2021:

Convenientemente, a matéria não se encontra mais disponível no website do jornal.

Que bom que possuo exemplar do jornal e copias de imagens que provam que dei esta entrevista, bem como a divulgação neste website.

Mas, as pessoas devem se perguntar: POR QUE que meus familiares insistem tanto em esconder o que meu pai foi, em vez de apoiar uma iniciativa humanitária para proteger crianças de abuso sexual na infância?

 

  

 

"Sempre que sentir que alguém deveria agir em relação a algo,

lembre que você pode ser este alguém. " 

 

 

 

 

Copyright © Desde 2003 www.r-eap.org - Todos os direitos Reservados