R-Evolução Anti Pedófilos*

*(R-Evolução Anti Pedofílicos)

 

2011

 

 

 

 

APELO PARA PROTEGER AS CRIANÇAS

DE

INFLUÊNCIA A COMPORTAMENTO SEXUAL

 

Ref: PROPAGANDA DE LINGERIE DA HOPE COM GISELE BUNDCHEN 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AO

 

MINISTÉRIO PÚBLICO,

 

 

Solicito que haja intervenção urgente do Ministério Público, para apelar à decisão do CONAR de liberar a propaganda da TV HOPE com Gisele Bundchen, por estimular comportamento sexualizado em menores ao mesmo tempo que vem denegrir a imagem das mulheres.

Apresento esta petição aberta, para assegurar que não hajam conflitos de interesse de outras esferas de poder, que possam sabotar sua atuação e justificativas para apelar para a remoção deste comercial junto ao CONAR.

 

É revoltante que, além do CONAR minimizar os protestos e direitos das tantas mulheres que se manifestaram contra a corrupção da mentalidade da sociedade brasileira, ainda expõe a Ministra Iriny Lopes ao ridículo.

Nenhuma mulher deve ser ridicularizada por defender a dignidade das mulheres!

 

Não posso apoiar um tipo de propaganda sexista como a da HOPE, que sutilmente induz as pessoas a aceitarem este tipo de retrocesso comportamental em adultos e principalmente por ser uma referência não desejável para crianças.

Sou madrinha da Gisele Bundchen, mas justamente por ser sobrevivente de abuso sexual na infância, sou também ativista contra abusos a mulheres e crianças e tenho motivos legítimos para apresentar este apelo, em protesto.

Não posso me manter em silêncio, enquanto minha afilhada lamentavelmente participa de campanhas publicitárias para promover a degradação dos verdadeiros valores humanos, expondo crianças que ao serem educadas pela TV, são estimuladas a imitar o comportamento sugerido, acreditando que as pessoas devam se despir ou se apresentar com roupas íntimas e seduzir outros para resolver conflitos pessoais.

 

Devido ao fato de haver um pedófilo serial já condenado em nossa família, o exemplo dela destrói todas as tentativas educativas e trabalho de conscientização no qual tenho me empenhado por tantos anos para promover alertas contra pedofilia em nossa família e para proteger as crianças em nossa sociedade.

Reconheço que existem outros comerciais inapropriados além deste da HOPE no Brasil, mas este é um que afeta e seriamente bate de frente com assuntos que defendo e que dizem respeito a minha família e com certeza de tantas outras famílias. O que pode ser interpretado como "piadinha para adultos", é algo muito sério quando diz respeito a influência que exerce sobre as crianças.

 

As crianças que serão as mulheres e homens de amanhã, estão assistindo e aprendendo com o exemplo de pessoas idolatradas pela sociedade.

Adultos e crianças irão imitar os “ensinamentos” deste comercial e justamente o parentesco desta modelo, irá afetar direta e fortemente qualquer criança em nosso meio familiar. 

Temos todos a responsabilidade de rejeitar o que não nos serve e ajudar a educar os outros para aprenderem a perceber as influências da indústria de marketing e dos modismos que são usados como instrumentos de controle das massas populacionais e influência sobre as crianças.

Por isso, peço encarecidamente que o Ministério Público intervenha em benefício da sociedade brasileira e proteção das crianças.

 

Acredito que além de agredir o Estatuto da Criança, o comercial não atende os princípios do CONAR no Art. 221, que exigem:


I – preferência a finalidades educativas, artísticas, culturais e informativas;
IV – respeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família.

 

-A sugestão de que as pessoas tenham que se despir em situações difíceis e seduzir os outros, não é educativa dentro dos princípios de respeito e de proteção para as crianças, não atendendo ao item I.

 

-A sugestão de comportamento sexualizado de adultos em veículos de divulgação pública encoraja e estimula crianças para este comportamento, criando condições favoráveis para manipulações e abusos, tanto na família, como em toda a sociedade. Isso facilita a ação de   pedófilos, uma vez que nem familiares nem a criança aprendem limites de comportamentos aceitáveis para proteger as crianças de abusos sexuais. Assim este comercial agride o item IV.

 

O Brasil está em segundo lugar nas estatísticas mundiais de exploração sexual de crianças, depois da Tailândia e comerciais como o este da HOPE devem PARAR pois, contribuem para a atuação de pedófilos, que com isso, afeta o bem estar de toda a população de nosso país.

Me sinto ofendida pelo comercial da HOPE e sou solidária com todas as pessoas que protestam contra a este tipo de propaganda e pelo direito da sociedade brasileira e suas crianças não serem influenciadas para a sexualização precoce.

 

Nenhuma mulher deveria ser vista como um objeto nem contribuir para constranger a dignidade das mulheres e crianças, a serem subjugadas e degradadas à serventia sexual. Sexo e sexualidade não são uma moeda de troca e sim uma escolha livre, consciente e responsável das pessoas.

Não precisamos e nem queremos que as brasileiras sejam vistas como mulher-objeto no Brasil nem em outras partes do mundo e nem que as crianças sejam educadas para seguir este rótulo. Valemos muito mais do que isso!

 

Obrigada em nome das mulheres e crianças que sofrem as consequências da exploração sexual e da sexualização precoce.

 

 

Cordiais Saudações,

 

E l i s a b e t h  N o n n e n m a c h e r

Autora de “R-Evolução Anti Pedófilos”(www.r-eap.org)

 

  

"Ajude a criar consciência, para melhorar o mundo que desejamos ter"

 

 

 

ANÚNCIO EDUCATIVO

 

 

 

www.projetocalliandra.com.br

 

 

 

 

 

Copyright © Desde 2003 www.r-eap.org - Todos os direitos Reservados